O lodge

Nossa história

Em 2008, os irmãos Max Maia e Gerson Maia iniciaram suas caminhadas em uma jornada pelo turismo na Amazônia, antes de se aventurarem como empreendedores no projeto da Pousada Sustentável Tracajá – o nosso hotel de selva – Amazon Turtle Lodge.

Max Maia, aos 13 anos, teve que sair do seu lar na floresta para estudar na cidade grande, a famosa Manaus. Fez curso de guia de turismo, e iniciou sua jornada pelos caminhos fluviais e terrestres da famosa floresta chuvosa. Como guia, se especializou em conduzir grupos de turistas com interesse em natureza, ecoturismo e aventura. Guiou muitos turistas de aventura, assim como amantes da natureza e viajantes solos com interesses específicos na biodiversidade amazônica. E foi durante essas experiências entre viajante e anfitrião que começou a despertar sua consciência ambiental, e buscou aprender mais sobre os ciclos da natureza, da floresta, da conexão do homem com a floresta, e a importância da sustentabilidade e da preservação da Amazônia.

Enquanto isso, do outro lado do rio, em meio à floresta, Gerson Maia, que ficou com seus pais, cuidava da terra e da floresta que crescia ao seu redor, desenvolvendo habilidades no trato da terra, desenvolvendo parcerias com as comunidades que cresciam no entorno, e conectando-se com a sabedoria da floresta. Gerson, até os dias hoje, é a pessoa que cuida de nossa base e operações no Amazon Turtle Lodge.

Com o início das atividades turísticas e operação do Amazon Turtle Lodge, percebemos a importância de envolver a comunidade local e compartilhar nossa visão de negócio e missão no ecoturismo, gerando oportunidades para que as famílias residentes naquela região pudessem desenvolver suas habilidades e compreender a importância da preservação da Amazônia. Buscando dar voz ao povo da floresta, ao conhecimento empírico, e alinhar com as atividades de ecoturismo e sustentabilidade

A estrutura

Todos os chalés foram idealizadas  para proporcionar uma estadia confortável aos nossos visitantes, conciliando  localização, facilidades, conforto  e sintonia com a   natureza. Dispomos de 21 UHS (unidades habitacionais) divididas em três tipos de acomodações.

Áreas comuns do lodge  – Restaurante com capacidade para 60 pessoas , sala de TV, redário para relaxar, bar e salão de jogos, base flutuante de apoio para os paseio, trilha terrestre.

A localização

Estamos localizados em uma área privilegiada da selva primária com uma rica biodiversidade e vastas opções para praticar ecoturismo, observação de pássaros, aventura e lazer. A viagem de Manaus até o lodge é a primeira parte da aventura, você contemplará  diferentes ecossistemas, belezas naturais e encontros com a rotina dos moradores,  bandos e  palafitas que  adornam as “fronteiras” das estradas, famílias que se deslocam em pequenas embarcações ao longo dos rios e o pescador em sua quietude e calmaria à espera de um bom dia de pescaria. O tempo total da viagem são de 03:30 entre via terrestre e fluvial, com uma parada estratégica no famoso encontro dos rios Negro e Solimões.  A viagem segue até o Careiro da Várzea, onde se inicia a rota  por terra, pela BR-319 – até o ramal do 14, uma via de 17 km não asfaltado, totalizando 57 km. A viagem encerra às margens do lago Mamori, onde outra embarcação aguarda os viajantes visitantes para seguir até o destino – o Lodge. No total a viagem  demora cerca de três horas e meia.

aereo2

A região

O estado do Amazonas, abriga grande parte da floresta e seus rios mais importantes. Da junção dos mais famosos rios, Negro e Solimões, se forma o rio Amazonas. E, às margens do rio Negro, à poucos quilômetros do encontro dos rios, localiza-se a cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas. Estamos localizados no Lago do Tracajá, alimentado pelo rio Mamori, na região sudeste de Manaus, em uma área de floresta primária.

Estação da cheia | Período: março à agosto – Devido ao período chuvoso, os níveis das águas aumentam variando de 10 a 15 metros. Este é o período ideal para os passeios nos igapós (floresta alagada), realizados em canoas motorizadas. Os passeios são deslumbrantes e ideais para a contemplação da Fauna e Flora amazônica evidentes nesse ambiente.

Estação da seca ( vazante) | Período: setembro à fevereiro – É o período no qual a região apresenta maior intensidade de calor, o nível dos rios atinge seu ponto mais baixo, geralmente os igapós secam e passamos a utilizar os caminhos terrestres (trilhas ecológicas) para realizar passeios em terra, assim como explorar os caminhos dos igarapés (pequenos braços de rios).

Projetos

Pousada Sustentável Tracajá

Max Maia  criou movimentos junto as comunidades que favoreceram a economia local, foi a observação contínua dos costumes de suas raízes que o ajudou a criar os projetos sustentáveis, e atividades que hoje são selecionadas para compor os pacotes de ecoturismo do lodge. Inserir o próprio morador da comunidade no projeto do lodge, e capacitá-los para tal, foi gratificante. Revelou talentos e abrilhantou os serviços prestados pela equipe.

Desde a recepção, cozinheiros, garçons e camareiras, todos têm contrato efetivo, e são residentes de comunidades próximas.

Os passeios  envolvem visita às comunidades locais e, devido à distância do lodge até Manaus, nosso envolvimento com cada família vai além do trabalho com o turismo, temos contribuído para a economia local, pois essa parceria nos possibilita adquirir produtos frescos, hortaliças e frutas oriundas das plantações de comunidades vizinhas, assim como peixes frescos que, em sua maioria, são encomendados direto dos pescadores da região.

Todas as atividades são conduzidas por nossos guias especializados, porém, o nosso “mateiro” morador da comunidade, está sempre junto, orientando, ajudando, colaborando para que tudo esteja sendo apresentado de forma natural, e que a experiência de nossos visitantes seja autêntica.

Sustentabilidade & Projetos Sociais no Rio Mamori

Temos compromisso com ações sociais que beneficiam os moradores da Comunidade do Lago do Tracajá, e o desenvolvimento do turismo na região do rio Mamori.

As famílias residentes no entorno do lodge são inseridas em projetos de inclusão social e participam de cursos de capacitação, formação profissional, ideias para reaproveitamento de resíduos sólidos, entretenimento e saúde. Com isso, os moradores agregam ao cotidiano novas opções para a subsistência familiar, consciente da sustentabilidade ambiental.

Queremos dar continuidade em projetos que valorizam os moradores locais, e dar aos jovens a oportunidade de aprender um segundo idioma, e praticar junto aos visitantes estrangeiros que se hospedam no Amazon Turtle Lodge.

Almejamos ajudar as escolas das comunidades que visitamos, ensinando as crianças a importância de preservar o meio ambientem, ensinar a importância da comunicação, organização, limpeza, etc…

Fazer o reconhecimento da floresta, intercâmbio cultural, práticas de conhecimento empírico, como  receber nossos visitantes e motivar a prática do turismo ecológico na região.

Vamos criar  espaços com hortas no quintal, para produzir alimentos orgânicos  típicos da região, ensinando técnicas de plantio sem agredir a natureza.